Área Cultural Área Técnica

 Ciência e Tecnologia  -  Colunistas  -  Cultura e Lazer
 
Educação  -  Esportes  -  Geografia  -  Serviços ao Usuário

 Aviação Comercial  -  Chat  -  Downloads  -  Economia
 
Medicina e Saúde  -  Mulher  -  Política  -  Reportagens

Página Principal

A V I A Ç Ã O     C O M E R C I A L
75 anos da Air Canada

Por Fernando Toscano (*)

Fernando Toscano - Editor-Chefe do Portal Brasil - www.portalbrasil.netUma das mais antigas companhias aéreas do mundo é a Air Canada, nascida em 10 de abril de 1937 com o nome de Trans-Canada Air Lines (TCA). O primeiro voo de passageiros foi num Lockheed Electra, modelo 10A, que transportou dois passageiros e malas postais de Vancouver para Seattle em 50 minutos. O preço do ticket, à época era de US$ 7.90 (somente ida) e US$ 14.20 com direito a retorno. Em 1938 a então TCA foi a primeira companhia a introduzir o álcool para remover a neve acumulada nos para-brisas e sobre as asas das aeronaves. Em 1º de abril de 1939 a TCA efetuou o seu primeiro voo com escalas; voando entre Montreal e Vancouver com escalas em Ottawa, North Bay, Kapuskasing, Winnipeg, Regina e Lethbridge. Em 1941, já voando para Nova Iorque, a companhia experimentou um aumento de 60% no número de passageiros transportados anualmente e já utilizava-se de serviços de bordo - o que fazia muito sucesso e era um importante diferencial. Em 1942 um problema atípico: 464 funcionários dos mais diversos setores foram requisitados para atuarem na 2ª Guerra Mundial, 1/3 da força total de trabalho da companhia. Em 1943 a TCA efetuou o primeiro voo sobre o Atlântico, voando de Montreal para Prestwick, Escócia. Esse fato ocorreu em 22 de julho tendo sido utilizada uma aeronave tipo Lancastrian, de uso militar adaptada para uso civil, e transportou três passageiros em missão do governo canadense e 1.200 kg de correspondências e fotos para as tropas canadenses na Europa. No dia 20 de janeiro de 1946 os pilotos da TCA acumularam 1 milhão de milhas voadas. Na primavera de 1948 foi fundada oficialmente a Air Canada Cargo e o primeiro serviço prestado transportou 3.400 kg de pesticidas. Nesse mesmo ano a TCA fez o maior movimento em massa de uma empresa comercial quando trouxe 6.000 imigrantes provenientes do Reino Unido para a América do Norte em 175 viagens transcontinentais. No ano seguinte o piloto René Giguère foi o primeiro a atingir 10.000 horas e 3,2 milhões de quilômetros pilotando exclusivamente para a TCA.

Anos 50: Em julho de 1950 a TCA deu as boas-vindas ao seu passageiro número três milhões: Sr. F.W. Crickard, um homem de negócios de Vancouver que estava em viagem para Nova Iorque. Nessa década trinta novas rotas foram adicionadas ao planejamento da TCA destacando-se Paris, Bruxelas, Viena, Zurique, Tampa e Antigua. Nesse período a Canadian Pacific Air Lines, que mais tarde se fundiu com a Air Canada, inaugurou serviços para Lima, Buenos Aires e Santiago. Em 1953 foram adicionados à frota novos cargueiros Bristol com capacidade para seis toneladas. Hoje eles estão em exposição no lado externo do Aeroporto de Yellowknife. Em primeiro de abril de 1955 foram incorporados à frota os então modernos quadrirreatores turbohélices Vickers Viscount e no final do ano a empresa já havia transportado 10 milhões de passageiros (exatamente na rota Vancouver para Londres). Em 1959 a TCA investe US$ 20 milhões na construção de um novo centro de manutenção, em Montreal, já preparado para os novos Vickerks Vanguards e o puro jatos Douglas DC-8.

Anos 60: Em 1º de junho de 1960 a TCA implanta em suas rotas transatlânticas o novíssimo Douglas DC-8 na rota entre Montreal e Londres e em 1962 entra em serviço pela companhia os Electra, fabricados pela Lockheed, na rota entre Halifax e Vancouver. A rainha da Inglaterra fez, em 1962, - a bordo do DC-8 - seu primeiro voo intercontinental junto a passageiros da rota comercial da companhia fato que acabou se tornando um marco histórico. Em 24 de janeiro de 1963 a TCA iniciou o uso de sistemas de reservas computadorizadas, chamada ReserVec. Em 1963 a TCA vendeu a sua última aeronave a pistão (Douglas DC-3) e passou a ser a maior aérea do mundo a operar apenas aeronaves a jato (jato puro e turbohélice). No final de 1964 a TCA recebeu o selo real de aprovação e passou-se a chamar oficialmente "Air Canada" a partir de 1º de janeiro daquele ano. O voo inaugural, com tripulação bilingue, foi de Ottawa para Londres a bordo de um Douglas DC-8. Ainda em 1965 a Air Canada foi a primeira companhia aérea do mundo a instalar os "gates" (passarelas, chamadas "walkways") ligando os terminais às aeronaves diretamente.

Anos 70: Os novíssimos "widebodies" Boeing 747 "Jumbo" foram introduzidos em 1971 na companhia. Com capacidade para 365 passageiros sentados e 340 toneladas de peso máximo de decolagem as aeronaves iniciaram em três rotas: Toronto-Vancouver e, no verão, entre Toronto-Londres e Toronto-Montreal-Paris. A aeronave voava 80 km mais rápido e possuía autonomia superior a 1.000km em relação ao DC-8. Foi uma grande diferença na história, principalmente se considerada a qualidade do voo, conforto e segurança dos passageiros. Além disso a Air Canada inovou por ser a primeira companhia aérea do mundo a criar uma área para não fumantes (nos B747). No ano de 1975 a Air Canada também "fez a diferença" quando, já no final da guerra do Vietã (abril de 1975), transportou órfãos cambojanos e vietnamitas para as residências de voluntários no Canadá. Em 1978 a Air Canada recebe o seu primeiro piloto do sexo feminino. Judy Cameron, que iniciou em 10 de abril de 1978, continua na empresa até hoje (atualmente é comandante de Boeing 777, 35 anos depois).

Anos 80: Os anos 80 foram tranquilos com crescimento vertiginoso no que diz respeito à faturamento e melhoria do "caixa" da companhia. Em 1984 há de se destacar o transporte de 204 toneladas de perus de natal, presentes, brindes, comidas, remédios e suprimentos para a população da Etiópia. Para isso foram utilizados os porões das suas aeronaves cargueiras. No ano de 1988 45% das ações da companhia foram oferecidas e se tornaram públicas. Agora a companhia, apesar de ainda estatal, possuía grande parte de suas ações pulverizadas no mercado privado. A primeira assembleia de acionistas ocorreu em 26 de abril de 1989 em Montreal.

Anos 90: No dia 25 de janeiro de 1990 a Air Canada recebeu a sua primeira aeronave de origem europeia. O Airbus A320 foi recebido na cidade francesa de Toulouse e se tornou a primeira do tipo a operar no Canadá. Essa aeronave dispunha de um moderno sistema digital de pilotagem automática. Desde outubro de 1990 foi proibido o fumo em todos os voos da companhia entre a América do Norte e Europa - primeira empresa aérea do mundo a adotar tal prática. Em 1993 a empresa inicia as suas rotas para a Índia (Nova Delhi) e Japão (Osaca) e passa a utilizar as mais modernas e maiores aeronaves disponíveis à época: Boeing 747.400. Em 1995 a empresa inicia os testes com uso de tickets eletrônicos, inicialmente em voos internos no país. Em fevereiro de 1997 a companhia se torna a primeira empresa aérea canadense a introduzir descontos e promoções pela internet - um grande avanço à época! Esse ano de 1997 também é um marco na aviação comercial mundial quando Air Canada, Thai, Scandinavian, Lufthansa e United Airlines fundam a Star Alliance - primeira "e maior" aliança mundial de transportadoras aéreas. No lançamento uma aeronave de cada companhia ocupou a formação como a ponta de uma estrela: Um A-340 (Air Canada) e as outras quatro aeronaves A340 (Lufthansa), B747 (Thai), B777 (Scandinavian e United) se uniram em um lançamento memorável. Em 1999 a Air Canada intoduziu o sistema de self-service (quiosques de autoatendimento - hoje tão comumente utilizado mundo afora).

Anos 2000: Nesse ano a companhia estreou com voos non-stop (sem escalas) entre Toronto e Tóquio. Dando andamento ao projeto da Star Alliance, a Air Canada e United Airlines introduziram o primeiro ticket eletrônico interligado em 14 de junho de 2000. A um click do mouse todos poderiam checar itinerários e comprar passagens das duas companhias como se fossem uma só. Em 2001 Air Canada e Canadian Airlines International Limited se unem e das duas fica apenas a marca "Air Canada". Em 2004 a companhia cria a "Air Canada Rapidair", que passa a existir desde o mês de abril. A empresa é utilizada para rotas de grande frequência interna como Toronto-Montreal e Toronto-Ottawa. Hoje existem seis tipos de "passes" de ida-volta facilitando o controle e agilizando o atendimento além de diminuindo custos para a companhia e passageiros. Em 05 de setembro de 2005 a Air Canada se torna a primeira companhia aérea a retomar os voos para New Orleans depois das inundações causadas por forte furacão que destruiu parcialmente a cidade. Ainda em 2005 a companhia passou a utilizar monitores individuais em diversos de seus voos - uma das pioneiras mundiais nesse quesito. Em 2006 a Air Canada formou parceria com a TCA Lockheed, rebatizada Stargazer, em parceria com a NASA, para a experiência de enviar microsatélites ao espaço de uma altitude de 12.000 metros. Isso ocorreu no dia 22 de março. Ainda em 2006, outubro, a Air Canada fez história ao se tornar a primeira transportadora aérea da América do Norte a introduzir camas e cabines exclusivas na chamada Business Class. Em 2007 a Air Canada recebeu sete novos Boeing 777 ao completar 70 anos de vida! As aeronaves dispunham de sistemas fly-by-wire totalmente integrados e computadorizados. Em 2009 a companhia introduziu o primeiro sistema de telefonia nas aeronaves utilizando APPS para equipamentos Apple e Blackberry com informações sobre itinerários, horários e possibilidade de se efetuar alterações nas passagens adquiridas em voos da companhia. Foi, de novo, a primeira da América do Norte a oferecer tal tecnologia.

Anos 2010: A Air Canada iniciou a década se tornando a companhia oficial dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Inverno tendo transportado 2.700 atletas e 10.000 equipamentos e bagagens esportivas para todos os locais do mundo. Em agosto de 2011 a Air Canada se engajou em projetos e estudos mundiais para economia de combustíveis e redução na emissão de gases poluentes. Em julho de 2012, pouco tempo depois de comemorar seus 75 anos, a Air Canada foi eleita pela 3ª vez consecutiva, pela Skytrax World Airline Awards como a melhor companhia aérea internacional a operar na América do Norte. A Air Canada opera voos diários entre o Brasil e Canadá (São Paulo "Aeroporto de Guarulhos" - Toronto) em parceria com a brasileira TAM. As aeronaves utilizadas são o Boeing 767 e o Airbus A330.

A Air Canada de 2013 é uma das maiores e mais modernas empresas aéreas do mundo. Atinge 175 destinos em cinco continentes (59 no Canadá, 56 nos Estados Unidos e 63 na Europa, Ásia, Austrália, Caribe, Oriente Médio, México e América do Sul) e está em 15º no ranking mundial em 2011 quando transportou 33 milhões de passageiros. A companhia faz parte da agora gigante rede denominada "Star Alliance" - da qual foi uma das cinco fundadoras - que atinge 1.356 destinos em 193 países. A frota da Air Canada hoje é: Boeing 777-300ER (12); Boeing 777-200LR (06); Airbus A330-300 (08); Boeing 767-300ER (30); Airbus A321-200 (10); Airbus A320-200 (41); Airbus A319-100 (37); Embraer ERJ190 (45); Embraer ERJ175 (15); Bombardier CRJ705 (16); Bombardier Q400 (20); Bombardier CRJ100/200 (34); Bombardier Dash-8-300 (26); Bombardier Dash-8-100 (34); e Beechcraft 1900D (17). Total: 351 aeronaves, sendo 254 jatos e 97 turbo-hélices. Abaixo o mapa detalhado da frota:
 

Aeronave

Quantidade

Lugares
(Total)

Capacidade de
Carga (kg) nos porões

Alcance
(em km)

Velocidade de
cruzeiro (km/hora)

Altitude de
cruzeiro (metros)

Altura
(metros)

Comprimento
(metros)

Envergadura
(metros)

Boeing 777-300ER

12

349

24.000

14.594

896

10.668

18,49

73,90

64,80

Boeing 777-200LR

06

270

15.300

17.446

896

10.668

18,60

63,70

64,80

Airbus A330-300

08

265

13.900

10.560

869

11.277

16,90

63,60

60,30

Boeing 767-300ER

30

212/243

14.800

10.549

853

11.277

15,80

55,00

47,60

Airbus A321-200

10

174

2.600

4.350

837

10.668

12,09

44,51

34,15

Airbus A320-200

41

146

2.000

4.442

837

10.668

12,09

37,57

34,15

Airbus A319-100

37

120/132

2.000

4.4420

837

10.668

12,09

33,80

34,10

Embraer ERJ190

45

93

1.000

3.540

811

10.668

10,57

36,24

28,72

Embraer ERJ175

15

73

600

2.413

811

10.668

9,82

31,68

26,00

Bombardier CRJ705

16

85

2.134

2.778

881

11.887

7,49

36,40

23,20

Bombardier Q400

20

70/74

2.136

1.878

668

7.620

8,34

32,84

28,42

Bombardier  CRJ100/200

34

50

1.588

1.825

860

10.668

6,22

26,77

21,21

Bombardier Dash-8-300

26

50

1.133

1.389

531

7.620

7,49

25,70

27,40

Bombardier Dash-8-100

34

37

907

1.295

491

7.620

7,49

22,30

25,90

Beechcraft 1900D

17

18

75

1.500

499

7.620

4,72

17,62

17,64

A Air Canada utilizou diversas aeronaves durante os seus 75 anos de existência. Lockheed 10A Electra (1937-1941); Lancastrian (1943-1947); Douglas DC-3 (1945-1963); Canadair North Star DC-4M2 (1946-1961); Lockheed 1049 "Super Constellation" (1954-1963); Vickers Viscount (1955-1974); Douglas DC-8-61 (1960-1983); McDonnell Douglas DC-9-30 (1966-2002); Boeing 747-100/400 (1971-1998); Lockheed L-1011-500 "Tristar" (1981-1992); Boeing 767-200 (1983-2008); Airbus A340-300 (1995-2008). A configuração dessas aeronaves era:
 

Aeronave

Lugares
(Total)

Alcance
(em km)

Velocidade de
cruzeiro (km/hora)

Altitude de
cruzeiro (metros)

Altura
(metros)

Comprimento
(metros)

Envergadura
(metros)

Lockheed 10A Electra

10

1.147

306

5.913

3,08

11,80

16,80

Lancastrian

10

4.907

402

7.100

5,90

21,20

31,10

Douglas DC-3

21/28

1.609

257

7.100

5,16

19,70

29,00

Canadair North Star DC-4M2

40/62

6.212

370

8.138

8,38

28,89

35,81

Lockheed 1049 "Super Constellation"

63/75

5.086

507

7.833

7,54

34,62

37,49

Vickers Viscount

48

2.414

507

5.486

8,15

24,75

28,56

Douglas DC-8-61

205/269

6.115

885

11.278

12,92

43,40

57,10

Douglas DC-9-30

91

2.036

789

10.058

8,40

36,40

28,40

Boeing 747-100/400

401

8.046

893

11.887

19,30

70,40

59,60

Lockheed L1011-500 "Tristar"

212/244

8.240

882

11.887

16,87

50,04

50,09

Boeing 767-200

207

5.367

853

11.887

15,80

48,50

47,60

Airbus A340-300

274

13.500

869

11.278

16,85

63,70

60,30

Calin Rovinescu, presidente e CEO da Air Canada (Foto/Crédito: Air Canada enRoute. Digitalização: Fernando Toscano, www.portalbrasil.net).A Air Canada oferece aos seus clientes, ao mesmo tempo, 40.512 poltronas em 351 aeronaves. Para efeito de comparação, a TAM, maior companhia brasileira, dispõe, simultaneamente, de 29.077 lugares nas suas 156 aeronaves; a Gol 18.768 nas suas 106 aeronaves, ou seja, a Air Canada, sozinha, é quase a soma das duas juntas (47.845 lugares simultâneos disponíveis) e mais que duas Gol inteiras. E isso não a faz menos eficiente; ao contrário, foi eleita, pela Skytrax, a melhor empresa aérea internacional operando na América do Norte em 2009/2010/2011. Como conquistou isso? Com tecnologia, profissionalismo, seriedade, planejamento real e sem politicagem. Comemorando esses belíssimos resultados devemos prestar homenagens aos seus principais dirigentes desde a fundação. O 13º presidente da companhia é o Sr. Calin Rovinescu - Presidente e CEO desde 2009 (foto à esquerda). Deseja falar com ele? É fácil: president@aircanada.ca.

Alguns destaques e informações curiosas: a) A primeira atendente da Air Canada ainda está viva. É a Sra. Lucile Garner Grant, com 102 anos!; b) Judy Cameron, foi o primeiro piloto do sexo feminino da companhia, tendo iniciado as suas atividades na empresa em 1978 e ainda continua ativa como comandante de Boeing 777. Sua carreira iniciou em monomotores Cessna 150 para 2 lugares. Durante a sua carreira na Air Canada ela pilotou o Lockheed Tristar L1011-500, DC-9-30, Boeing 767 e Airbus A320; c) Ronald Peel foi o primeiro navegador chefe, em 1945. Ele contribuiu significativamente para a evolução da navegação com maior eficiência e menor custo para as rotas; quando a companhia introduziu o Boeing 747 em suas rotas ele recomendou a substituição da nova tecnologia para navegadores e ainda desenvolveu um sistema de planejamento computadorizado de voo; d) Sam Gaterlaro entrou na companhia aos 18 anos, em 1952, e foi um dos mais jovens empregados da empresa a obter a licença como engenheiro de manutenção. Ele foi o responsável pela manutenção dos DC-8, DC-9, L1011 e Boeing 747; e) A companhia, fundada em 1937, com sede em Winnipeg, fechou aquele ano com 71 empregados. Hoje possui 26.000 funcionários em todo o mundo e base principal em Toronto (Aeroporto Pearson). Além de Toronto a companhia possui significativas rotas e hubs em Montreal, Calgary, Vancouver e Ottawa.

Fazem parte da Star Alliance, fundada pela Air Canada, Lufthansa, Thai, United e Scandinavian, além das cinco fundadoras, a Adria, Aegean, Air China, Air New Zealand, Ana, Asiana Airlines, Austrian, Avianca/Taca, Blue1, Brussels Airlines, Copa Airlines, Croatia Airlines, Egyptair, Ethiopian, LOT (Polish Airlines), Singapore Airlines, Swiss, TAM, TAP Portugal, Turkish Airlines e US Air (leia-se American Airlines - "houve uma fusão recentemente"). Se você desejar saber mais detalhes sobre a trajetória da companhia canadense acesse: www.75.aircanada.com.
FONTES: Portal Brasil e "Air Canada - EnRoute Collector's Edition Set2012".

 

(*) Fernando Toscano é editor-chefe do Portal Brasil. Seu currículo.


FALE CONOSCO ==> CLIQUE AQUI